A minha menina

Vieste tão cedo para connosco estar, deixaste tudo em alvoroço.

Chegaste a casa ainda tão pequenina, mas com tanta força no olhar.
Sorridente, bem disposta, como se tudo o que tinha acabado de acontecer nada fosse, comparado com a tua força de viver e de trazer mais amor a este mundo.

De tão pequenina ficavas deitada no meu peito e assim dormíamos toda a noite, juntinhos, batimento cardíaco em uníssono.
Ver-te crescer é uma benção, sou grato pelo teu sorriso fácil, aberto, e com dois dentinhos a espreitar para este mundo imenso, que de tão grande assusta, mas que aos poucos vamos abraçando.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Agora que aqui estás

Ser Pai

Ser pai de três