segunda-feira, 19 de junho de 2006

Para onde corre esta gente?


Para onde corre esta gente?
Será que vão a algum lado?
E que pressa levam.
Carrancudos, grande parte.
Impacientes, por vezes, indelicados.
Para onde vai esta gente?
Tentarão acompanhar os ponteiros do relógio,
Na ânsia de aproveitar o tempo?
O tempo não existe,
Só foi inventado para limitar o homem.
Esqueceram que o Sol nasce de manhã e se põe ao fim da tarde.
Basta-me o astro-rei.
Relógio não uso.