Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2007

O Planeta Terra

Imagem
Recentemente tive conhecimento de uma magnífica série chamada O Planeta Terra, graças ao meu amigo FMSG. Os documentários são da autoria da BBC, que já nos habituou à sua qualidade, mas desta vez superaram-se em todos os níveis.
Divididos em 6 dvds com 11 episódios, mostra-nos o planeta de uma forma como até então nunca foi visto.
"Com recurso à alta definição e com um orçamento sem precedentes (...) é o projecto mais caro e mais ambicioso alguma vez criado pela BBC. Foram investidos 16 milhões de euros numa produção que se estendeu por mais de cinco anos, com a utilização de 40 câmaras durante mais de dois mil dias de filmagens e em mais de duzentos locais diferentes. (...) A caixa inclui ainda uma mini-série de três episódios que olha para o futuro do nosso planeta e para os perigos que ameaçam a vida dos animais, de alguns lugares e, em última instância, do ser humano. (...) Cada um dos 11 episódios de 50 minutos inclui o Making of e uma Galeria de Fotografias" (Lusomundo)

Compianto, de Niccolo Della'Arca

Imagem
Passava eu os olhos pela obra A Linguagem Secrteta do Renascimento, da Editorial Estampa, quando me deparo com a magnífica obra do artista italiano Niccolo Dell'Arca, Compianto (lamentação).
Este magníco conjunto de peças representam o lamento dos familiares e amigos de Cristo após a sua morte. Moldadas em terracota e posteriormente pintadas a cor, para dar o máximo realismo. Com o tempo as cores desapareceram e as peças foram pintadas de branco, dando a ideia de mármore.
Grande artista, sem dúvida, aquele que é capaz de passar para a obra de arte pormenores tão característicos do ser humano.
Niccolo Dell'Arca - escultor italiano, 1462-1494.

Soberbo - Cirque du Soleil

Imagem
Num formato diferente do costume, o magnífico Cirque du Soleil, brindou-nos estes dias com um hino aos espectáculo, no verdadeiro sentido da palavra.
Música, dança, acrobacias, humor e efeitos visuais do melhor que se faz actualmente. Só para terem uma ideia, cada projector custa um milhão de euros, e eram quatro.
Por muito que tente não sou capaz de exprimir por palavras a magnificência do todo, que tive possibilidade de ver ontem no Pavilhão Atlântico. Aqueles que tiveram a possibilidade de assistir sabem do que eu estou a falar. Dificilmente, nos próximos tempos, voltarão ao nosso país com a mesma performance, pois, como já referi, este não é o espectáculo típico do Cirque du Soleil.
Em Abril voltarão com Quidam, no Grand Chapiteau, mais circo, menos música e efeitos visuais.
Se tudo correr como espero, lá estarei.

Site oficial: Cirque du Soleil