Ser Pai

Durante uma boa parte das nossas vidas somos apenas filhos, até ao dia em que para a maioria o mundo se transforma. Um dia medianamente festivo torna-se então num dia extraordinário. Enquanto filhos não conseguimos compreender a magnitude do ser Pai, o dia 19 de março não passa de mais um dia em que se comemora algo, em que agradecemos ao nosso progenitor e lhe oferecemos um presente. Mas tudo muda quando as festividades são nossas, quando um par de olhos pequenitos e brilhantes nos abraça e diz palavras ensaiadas com a mãe, e eis que o dia 19 do terceiro mês passa a ser dos mais belos. Não que os nossos pais já não merecessem toda a atenção do mundo, mas normalmente o filho nunca valoriza por aí além o dia do pai e o dia da mãe. Perguntem a uma criança se gostam mais desses dias ou do dia de Natal ou dos seus aniversários e a resposta é óbvia.

Ser pai é de facto magnânimo, eleva-nos a um patamar de existência desconhecido. Aumenta a nossa responsabilidade, faz-nos crescer. O amor, amizade, companheirismo, partilha, brincadeiras, superam todas as noites mal dormidas e as birras sem sentido.

Por isso, cada vez mais o dia do Pai é um dia especial. E hoje, até me ofereceram um flor numa gasolineira.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Agora que aqui estás

Ser pai de três