quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Ao redor era o silêncio

Ao redor era o silêncio…
belo, expressivo,
feito dos mesmos sons da brisa que uiva na praia numa tímida manhã.
A plateia bebia as ondas sonoras,
degustava o silêncio conjugado com a arte.

Ao redor era o silêncio…
um silêncio que em si tudo contém,
expresso nas emoções lacrimejantes, ocultas na escura sala.
Cada nota que arritmicamente o coração sentia,
das alvas e negras teclas se libertavam
ao toque do artista que na sua expressão
nos leva mais além na beleza de se ser humano.


Escrito ao som de Piano Paris, de Peter Lopes.

Sem comentários: