Flutua

Flutua,
Como se de uma pena possuísses a leveza.
Sente a brisa que te transporta por esse azul celeste.
Inspira, inunda o teu interior de vitalidade.
Sê o mesmo que à tua volta se encontra.
Sê a vida que pulsa em todas as coisas.

Age.
Liberta-te dos condicionamentos
Que te prendem a vivências estéreis.
Irradia o que de melhor te caracteriza
E que guardas no teu íntimo,
Com o intuito da expansão desejada,
Mas que temes nunca revelar.
Por medo, vergonha, inércia.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

1 ano

Aroma a feno