quarta-feira, 27 de abril de 2011

Vida

Nas asas do teu amparo sinto-me voar em direcção ao misterioso desconhecido, onde o somatório das minhas vivências não são mais do que um suspiro e a experiência se esfuma na ânsia do que está para vir.

1 comentário:

Martinha disse...

K lindo! Vou partilhar um dia destes no meu blog ;)...beijinhos