Momento

Cai chuva para além desta vidraça e o frio outonal chega até mim pela solidão do momento. As árvores dançam um slow com o vento, bem juntos nesta simbiose de movimentos sensuais. Algumas folhas soltam-se dos ramos e mantendo ainda o momento inebriante da dança deslizam em direcção ao solo, que as acolhe no seu regaço de transformação.

Comentários

pimentinha37 disse…
Adorei o post, mas não consegui achar poesia neste dia cinzento! :)
Marco Santos disse…
A poesia está dentro de nós. ;)

Mensagens populares deste blogue

Frescura matinal

1 ano