Qual o nosso objectivo na vida?


Todos nós temos um, ou vários, se bem que por vezes nem o conseguimos descobrir, pois andamos distraídos com uma série de informação desnecessária que nos é dirigida. Uma regra simples, mas nem sempre fácil de seguir é a seguinte: para atingires o teu objectivo de vida, a tua realização não disperses com coisas e assuntos que em nada vão contribuir para o alcance da tua meta.
O tempo livre é necessário à nossa evolução, mas é fundamental que seja de qualidade. Exemplo: alguém que esteja em mãos com uma tarefa exigente (trabalho, estudo, etc.) deverá gerir o seu tempo livre de forma a que volte à actividade com uma energia renovada e não mais desgastado do que antes. Se nos perdemos nesse tempo livre com futilidades, do género, ver todos os e-mails da treta que nos são enviados, inclusive os publicitários; assistir a programas de TV fúteis; responder a todas as solicitações dos amigos e conhecidos para ir ao cinema, ir jantar, passear, nunca conseguiremos evoluir e atingir aquilo a que nos propusemos, e no final a desculpa será: "Não tenho tempo". Quando na verdade o problema está na gestão que se faz desse mesmo tempo, esgotando-nos com afazeres banais.
O que nos impede de progredir não são as acessibilidades mas sim as limitações que impomos a nós próprios.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Frescura matinal

1 ano