sábado, 28 de abril de 2012

Navegar em ti

Navegar naquelas águas esverdeadas até ao fim dos dias.
Aconchegado pela natureza presente em cada movimento.
Brisa que alto nos eleva,
Ciclone que nos desmembra num piscar d'olhos.

Dualidade num ser, beleza expressa no todo.
No bem e no mal,
Na delicadeza e na agressividade.
Do rir descontroladamente ao chorar compulsivo.

Tanta magia ao alcance de uma palavra,
De um sorriso.

Tanto olhar na ânsia de brilhar.
À espera da deixa.

Sem comentários: